Cada vez mais professores do mundo inteiro colocam as redes sociais dentro da sala de aula com o objetivo de tornar as aulas mais dinâmicas e proporcionar uma fonte de informação em tempo real para os alunos. O microblog Twitter se encaixa perfeitamente nessa função, uma vez que os 140 caracteres que a plataforma disponibiliza para a criação de conteúdo faz com que as mensagens sejam rápidas e diretas. Além disso, as hashtags agrupam informações importantes de uma só vez, o que faz com que a busca por informações seja rápida.

As férias estão aí e nós sabemos que muitos educadores tentam encontrar maneiras de motivar os alunos a não esquecer as matérias durante as férias. Usar as redes sociais se torna um apoio muito importante para que isso aconteça, uma vez que os estudantes estão sempre presentes nelas.

Separamos algumas dicas para auxiliar os professores a utilizar o Twitter e motivar os alunos mesmo nas férias:

- Promover links interessantes que tenham relação com o aprendizado que foi desenvolvido durante o ano;

- Convidar profissionais do universo da educação para fazer encontros on-line; os alunos perguntam e os profissionais respondem por meio dos 140 caracteres do Twitter. Além disso, é possível criar uma hashtag para auxiliar os estudantes a acessar esse conteúdo;

- Analisar o fluxo de um tweet (o raio de alcance da informação, por exemplo);

- Criar perfis ficcionais de personagens literários, escritores e personalidades históricas para que o assunto possa ser lembrado pelos alunos durante as férias;

- Soltar tweets surpresas, solicitando engajamento dos alunos com temas que tenham relação com o que foi ensinado em sala de aula para que, durante o período de folga, eles relembrem os conteúdos da escola de forma divertida e dinâmica;

- Criar “nuvens de palavras” (lista de tags) a partir de fluxos de tweets selecionados para avaliar e medir audiência e linguagem.

É importante que o educador faça essas inserções com os alunos de forma discreta, para que eles não se sintam pressionados a estudar durante as férias, uma vez que eles querem um pouco de diversão durante esse período. É justamente aí que o professor deve encontrar o gancho: usar as redes sociais de forma divertida para fazer com que os alunos se engajem durante esse tempo.

Como estão as finanças do seu município? Qual é a importância de incentivar os alunos a se interessarem por essa questão logo cedo? A Fundação Brava, em parceria com o Insper, criou o portal Meu Município para facilitar que qualquer um saiba de onde vêm e para onde vão os recursos do próprio município.

O Portal organiza e disponibiliza, de forma bem simples, dados provenientes do Portal Siconfi/Secretaria do Tesouro Nacional e do IBGE sobre as finanças públicas dos municípios brasileiros. Os principais objetivos do portal são: dar transparência às contas municipais, estimular a participação do cidadão no acompanhamento dos orçamentos públicos e estimular o gestor público a desenvolver políticas públicas cada vez mais eficientes e de melhor qualidade para o cidadão.

O estímulo à participação e à interatividade também faz parte do objetivo do site: há um canal voltado para que os usuários enviem ideias e sugestões para que o portal seja aprimorado cada vez mais e conte com maior envolvimento das pessoas. Com o Portal, educadores brasileiros podem incentivar os alunos a se tornarem socialmente engajados cada vez mais cedo, dentro da sala de aula.

A iniciativa CityNext aborda diversos temas relacionados à gestão de cidades, como modernização e inovação na gestão pública, aspectos financeiros, educação, saúde, segurança pública e justiça, mobilidade urbana, etc. A Microsoft adotou mundialmente a norma ISO 18091, que é a primeira norma que tem o objetivo de fazer a avaliação e o diagnóstico de governos, o que também permite fazer alguma conexão com o tema de responsabilidade fiscal e capacidade de investimento dos municípios. O CityNext apóia iniciativas como a do Meu Município pois acredita que informação, alinhada à tecnologia, é capaz de transformar o dia a dia de uma cidade.

Apesar de ser um mercado em constante expansão por conta dos investimentos em diversas áreas de atuação, o Brasil ainda conta com poucos profissionais preparados para trabalhar com programação. De acordo com o site CanalTech, até o ano de 2020 estima-se que o Brasil terá uma perda de R$ 115 bilhões por conta da escassez de profissionais da área de Tecnologia da Informação (TI). Isso não aconteceria se houvesse um forte investimento educacional na área, uma vez que a carência é causada pela falta de profissionais capacitados para entrar no mercado de trabalho, e não por graduados em uma das áreas relacionadas à TI.

Por isso a Microsoft lançou a campanha #EuPossoProgramar, reafirmando o próprio compromisso com o caminho de milhares de jovens e visando dar acesso a melhores oportunidades por meio do aprendizado em programação e da capacitação na área de tecnologia. A iniciativa é parte do YouthSpark, programa global de cidadania da Microsoft com foco na juventude. Todo o conteúdo foi desenvolvido em parceria com entidades como Code.org e OIJ (Organização Ibero-Americana da Juventude).

Para algumas pessoas a programação pode soar como um bicho de sete cabeças, porém, se estudantes forem estimulados desde cedo, este quadro pode mudar. A campanha da Microsoft tem como objetivo estimular o aprendizado da linguagem de programação entre jovens de 12 a 25 anos. O curso preparado para incentivar crianças e adolescentes a dar os primeiros passos no universo da tecnologia está disponível no site www.eupossoprogramar.com.br.

Para participar do #EuPossoProgramar e incentivar seus alunos a participar, é simples. Basta visitar o site da campanha e seguir as instruções disponíveis. Depois de terminar o desafio, eles poderão compartilhar o certificado de conclusão nas redes sociais e desafiar os amigos.

Para inspirar ainda mais, assista ao vídeo do Vinícius Silva, desenvolvedor da Microsoft, relatando as primeiras experiências com programação e projetos.

Todo professor está cansado de ouvir que precisa diversificar as aulas para manter os alunos entretidos em meio a tantas distrações como, por exemplo, smartphones. Para estimular seus alunos a aprender mais, que tal usar a tecnologia? É uma forma divertida de auxiliar os alunos a memorizar e aprender melhor os conteúdos vistos em sala [...]

Utilizar tecnologia em sala de aula já faz parte da realidade dos educadores brasileiros. Os professores sentiram a necessidade de aprimorar as aulas com recursos multimídia para capturar a atenção de uma juventude cada vez mais conectada ao mundo da convergência digital. Assim, o Excel se tornou um grande aliado dos educadores, já que pode facilitar o controle do desempenho dos alunos por meio das planilhas eletrônicas. Para auxiliar a vida dos educadores, selecionamos três planilhas que vão ajudar a controlar [...]

Há muito tempo, alguns especialistas já previam que a Internet das Coisas, um sistema em que os objetos poderiam se comunicar internamente ou com outras máquinas, iria transformar a maneira como vivemos. Como se viu, alguns desses prognósticos foram um pouco prematuros. No entanto, atualmente, a Internet das Coisas consegue ser aplicada em situações reais e altamente importantes. Para [...]

Que tal levar o conceito de aprendizagem colaborativa para dentro da sala de aula? Com o OneDrive, app do Office 365, da Microsoft, você consegue oferecer essa realidade inovadora para seus alunos. Ao utilizá-lo, você tem um pacote Office à disposição com acesso gratuito aos programas OneNote, Excel, PowerPoint e Word. E a maior vantagem [...]