Uma evolução da tecnologia na educação

Uma evolução da tecnologia na educação

21/07/2017

Olhando para a história, tivemos diversos momentos importantes sobre inovações e uso de novas tecnologias no processo de ensino e aprendizagem, desde a criação do quadro negro até o desenvolvimento do liquid paper – mais conhecido como ‘branquinho’ –, que foram integrados às salas de aula com o objetivo de melhorar a experiência do aluno. Há quem diga que para entender a atualidade é preciso olhar para o passado, por isso, trouxemos alguns momentos marcantes sobre tecnologia na educação, para assim enxergarmos a evolução e a transformação na forma como o os professores conseguem trabalhar os assuntos em sala de aula com seus alunos.

1800: Nascimento do quadro negro

Criada pelo diretor da Escola Superior de Edimburgo, na Escócia, James Pillanes uniu placas de ardósia (rocha) para mostrar mapas nas aulas de geografia – possibilitando, assim, uma aula mais visual para os alunos. Hoje, trabalhamos com ferramentas interativas como Sway ou próprio PowerPoint para exposição de conteúdo, por exemplo.

 

1876: Mimeógrafo, o bisavô da fotocopiadora

Criada com o objetivo de fazer cópias, o equipamento tinha uma manivela, usava álcool e um papel especial chamado de estêncil. Posteriormente, e mais conhecido por nós, temos as máquinas de Xerox. Hoje, com um aplicativo gratuito para smartphone chamado Office Lens (link em inglês), você consegue digitalizar documentos e salvá-los na nuvem, instantaneamente.

 

1960: Liquid Paper, o famoso ‘braquinho’

Uma secretária cansada de cometer erros criou a fórmula da tinta corretiva na cozinha da sua própria casa. Hoje, como grande parte dos textos que escrevemos não são mais em papel físico, mas sim em meios digitais, você não precisa mais se preocupar em escrever errado, basta simplesmente apagar o que errou e escrever novamente.

 

1971 e 1973: Computador em instituições brasileiras

Em 1971, o Brasil começa a discutir o uso de computadores para o ensino de física em um seminário promovido pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Dois anos depois, em 1973, computadores chegaram à Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), como uma ferramenta de avaliação. Hoje, grande parte das funções que são feitas por um computador, já conseguem ser feitas em um smartphone.

 

1978: Telecurso

Veiculados em canais de TV aberta, programas de vídeoaula começaram a trabalhar conteúdos para o ensino médio, mais tarde para o ensino fundamental e para a população que não havia concluído os estudos. Hoje, os portais online respondem por essa função, como o MVA, Channel 9, #EuPossoProgramar (para jovens e alunos) e o Microsoft Educator Community (para educadores) são exemplos de portais da Microsoft com esse intuito.

 

1985: CD-ROM

O disco era capaz de armazenar uma coleção inteira de enciclopédias, além de trazer novos formatos multimídia, como fotos e vídeos. Hoje, com a nuvem e a própria internet, o acesso às informações não possui mais limites, uma pessoa consegue descobrir qualquer coisa de qualquer lugar – um exemplo é o nascimento de buscadores online, como o Bing e mais recentemente, com a criação de assistentes pessoais e desenvolvimento de inteligência artificial, como a Cortana.

 

1985: Calculadora Gráfica

Como uma evolução da tradicional calculadora, no ano de 1985, calculadoras que geravam gráficos instantâneos facilitavam a resolução de equações. Hoje, com um aplicativo gratuito para Windows, chamado FluidMath, você consegue realizar equações, gráficos e simulações direto de uma equação escrita com uma caneta na tela, por exemplo.

 

Hoje: Aplicativos

Nos dias atuais, com a evolução dos smartphones e computadores mais acessíveis, diversos aplicativos são criados todos os dias para melhorar a experiência dos alunos, professores e instituições de ensino com o processo de ensino e aprendizagem. Com isso, tratando-se de produtividade e colaboração, a Microsoft possui uma versão do Office 365 que, além de ser gratuita para instituições de ensino*, possui aplicativos e funcionalidade exclusivas e desenhadas para o uso nas escolas. Conheça mais aqui.

*Saiba os requisitos do Office 365 Education

Fonte: PorVir

Os comentários estão desativados.